terça-feira, dezembro 19, 2006


Às vezes, basta um cheiro, uma música ou uma palavra... E pronto! Lá vem a saudade entrar em ação, trazendo sempre muitos sentimentos com ela: tristeza, ressentimento, alegria, amargura, desilusão, esperança – além de um forte desejo de querer voltar no tempo... É quando dizemos que a saudade dói no coração, na alma.
Podemos dizer que nem tudo é melancolia, quando o coração aperta e vem aquele “nó” na garganta, recordando um amor, uma fase da vida, ou um lugar. A saudade pode ser transformada num sentimento confortante, livrando-se do lado sombrio da melancolia e ficando apenas com o lado bom e gostoso do que está longe, de quem não está mais aqui... Do que não volta mais, pois esse amor sim nunca mais voltará por estar agora nos braços de Deus.
Existem saudades que nos levam a uma reavaliação de como estamos conduzindo a nossa vida, que pode estar muito acelerada ou desconectada de nossa realidade e necessidades. É o caso daquele amigo que você morre de saudades e que mora na mesma cidade. Neste caso, não é difícil resolver o problema; basta reorganizar a rotina para ter um tempo de ligar ou mesmo encontrá-lo. Isso vale para muitas outras saudades.
Sentir saudades é bom, mas precisamos aprender a abrir espaços para novas experiências, vivências e pessoas. Quando se sente saudade de um amor do passado com muita freqüência, a ponto de se tornar uma obsessão, é momento de reavaliar a situação do atual relacionamento afetivo. Essa pessoa amada do passado pode estar sinalizando que alguma coisa está faltando hoje. Podemos avaliar se os relacionamentos afetivos atuais possuem carinho, afeto, romantismo e até mesmo a paixão que havia no antigo amor.
Porém, se a saudade é de um ente querido que faleceu, recomendo que se avalie o que essa pessoa representou e representa na sua vida, para que possamos lembrar dela sem ressentimentos ou idealizações excessivas. O ente querido pode continuar a viver dentro de você com as coisas boas que ele deixou.
Observe que é possível preencher esse espaço vazio, de certa forma, com as relações atuais, principalmente com pessoas mais velhas, por exemplo, que possam nos dar o apoio, o incentivo e até mesmo o “colo” que tínhamos dos nossos pais. Não é esquecer ou substituir o ente querido por outro; é amenizar a dor da falta, da perda, da solidão...
A dificuldade excessiva em superar a falta, a perda e a tristeza podem provocar doenças de fundo psicossomático e até mesmo a depressão, uma vez que as emoções influenciam diretamente o nosso organismo. Neste caso, é importante evitar os pensamentos depressivos e procurar vivenciar a saudade de forma positiva, deixando de fora a dor e a amargura, estimulando as recordações dos momentos alegres. Não existe nenhuma química que acabe com a saudade, mas você pode recorrer ao auxílio de seu grande cérebro e assim poder reavaliar a sua vida e livrar-se da tristeza e da dor.

¤ Por: ¤ 12:14 da manhã ¤ (0)

 


 

segunda-feira, dezembro 18, 2006

GOTAS DE SAUDADE...

Quero papel e lápis, para dizer que os braços que me abraçaram, não me envolveram...
Quero falar da longa duração de desencantos e poder alcançar a luz, saindo desta escuridão.
Quero ver novas estradas, novos horizontes, paisagens sem fim e quem sabe, um dia, encontrar um novo amor, que possa me trazer grandes emoções e encantamentos.
Não quero mais sentir no peito tanta dor, não quero mais molhar os lenços com a minha mágoa...
Preciso ser outra, sentir meu próprio perfume como também...Meus olhos nunca mais gotejaram de saudades...

¤ Por: ¤ 11:15 da tarde ¤ (0)

 


 



Que o sussurro do vento te acompanhe no caminho com sua música.
Que a luz do sol ilumine o céu onde te deténs.
Que a ventura da amizade te pertenças ao longo dos seus dias.
E a palma da tua protetora te sustenha.

¤ Por: ¤ 11:04 da tarde ¤ (0)

 


 



Vale um beijo
Vale um abraço
Vale um sorriso
Vale a gratidão
Vale uma lembrança
Vale uma esperança
Vale uma insegurança
Vale uma lágrima
Vale um carinho
Vale uma verdade
Vale uma saudade
Vale mesmo é um
Oi bem redondinho...

¤ Por: ¤ 10:46 da tarde ¤ (0)

 


 


Hora de sonhar

"Quem olha para fora, sonha.
Quem olha para dentro... desperta”.

Todas as horas da nossa vida...
São sempre ideais para um sonho.
Mas a realidade,
Nem sempre nos permite sonhar quando queremos.
Como tudo é sempre possível,
É possível também programaro seu horário de sonhar ou
De despertar do sonho, quem sabe...
Ou talvez marcar o tempo que sonha!


Mas, não, se esqueça sonhar é sempre preciso!

¤ Por: ¤ 10:31 da tarde ¤ (0)

 


 

sábado, novembro 11, 2006




Hoje é um dia especial...
É o seu aniversário!!!
E quero desejar a você muita saúde e felicidade...
Afinal você merece!!!
E mais uma vez....






Oi minha pequena, minha linda pequena...
Hoje você está comemorando mais uma etapa em sua vida.
E isto me deixa muito feliz...
Fico feliz porque tenho você ao meu lado.
Você hoje está ficando mais experiente, está crescendo, não?
Neste dia tão especial, em que Deus lhe trouxe ao mundo, gostaria simplesmente de expressar todo o carinho que sinto por você, desejar que toda a sua vida seja repleta de felicidade.
Que o Papai do Céu lhe conceda saúde e força, porque sempre encontramos obstáculos no caminho...

Ontem, era uma pequenina que dormia nos meus braços, hoje já quase mocinha, se enfeita, fingindo-se de mulher.

Já são 13 aninhos! Nossa a vovó perderá a conta logo, logo.

Para mim Ingrid, sempre serás a pequenina da vovó.

A vovó não quer aceitar que já está crescendo. Mas o que fazer não? Todos os nossos pequenos crescem, é a lei da vida que segue sempre em frente.

Quero em este dia lhe desejar muitas felicidades como também em todos os outros que estão por vir. Muita alegria, paz e amor. A vovó não quer ver em seu rostinho lágrimas de tristeza nunca mais.

Você Ingrid, neta adorada deixe sua tristeza de lado e seja uma nova mulher, a partir de hoje, curta sua adolescência não deixe que essa aborrescência acabe com você, minha pequena.

Construa amizades sinceras e espero que um grande amor preencha a sua vida com muito carinho e dedicação, realizando o maior sonho de todos nós que é a felicidade.

Sucesso nos estudos não tenha vergonha de seus fracassos, todos nos algum dia na vida fracassamos mais não devemos abaixar a cabeça de forma alguma, as pessoas nos devem respeitar do jeito que somos, pois esse grande amigo que esta no céu nos quis assim então só devemos agradecer.

Sucesso em sua vida profissional que venha a ter e se algum dia for atriz sempre guarde um lugarzinho bem pertinho do palco, pois serei sua maior fá.

Felicidades minha pequena! Por mais que você cresça será sempre a minha pequena e estará sempre lá bem dentro do meu coração. É quando sua vovó seja bem velhinha mesmo de bengalinha a seguirá por todos os lugares de seu grande sucesso. Pequenina não desanime, pois o don de artista o leva no sangue.

Beijos e muitos, mas muitos abraços em este grande dia, o dia de seu aniversário.

Raquel Angélica, sua Vovô coruja.

São Paulo, 11 de Novembro de 2006.

¤ Por: ¤ 12:01 da manhã ¤ (1)

 


 

terça-feira, outubro 17, 2006


O TEMPO!

O tempo passa tão rápido,
leva as horas, os dias, os anos,
leva a juventude,
leva tudo que sonhamos,
leva até os ideais.

Leva o vento, leva a chuva,
leva o sol, a noite,
a primavera, o inverno,
os bons momentos,
mas nunca leva os maus.

Brinca com a gente
que tenta detê-lo,
faz de conta que fica
mas vai tão depressa
que a gente nem sente.

Ele, com sua pressa
nos deixa marcas
no rosto, no corpo,
na alma.
Nos faz dormir e
acordar mais velhos
e faz notar que por nós passou.

Leva tanta coisa boa
deixando só lembranças
leva tanto sonho
deixando só esperança.
Esperança de que com ele
possamos algum dia
atingir nossos planos,
realizar nossos desejos.

Por quê?... já que ele leva tudo,
não leva a minha dor,
o meu pranto, o desespero,
a enorme saudade que machuca
de um outro tempo
que ele também levou?

Saryta

¤ Por: ¤ 2:00 da manhã ¤ (2)

 


 



É Só Esquecer !....

Acreditar em destino,
encarar a realidade,
levantar a cabeça,
sacudir a poeira,
dar volta por cima,
viver a vida,
esquecer, esquecer, esquecer...

Quanto tenho ouvido isso!
Parece fácil,
até mesmo possível.
Não chega ser um problema,
mas pronto para ser solucionado.
É só tentar e conseguir.
Mas como?
Se não tenho feito outra coisa.

É só esquecer
nossos encontros,
nossos carinhos e afagos,
a entrega de almas
e de corpos,
as palavras, as promessas
e também a ternura que
nos uniu por tanto tempo.

É só esquecer
que fomos um do outro
sem obstáculos,
sem barreiras,
sem empecilhos,
nos tornando cada vez
mais queridos.

É só esquecer
que não nos lembramos
que em algum dia do calendário
nos tornaríamos diferentes,
tentaríamos ser amigos
e que eu talvez não conseguisse.

É só esquecer
que dediquei
muito da minha vida,
tanto da minha esperança,
tudo do meu coração
à alguém que não compreendeu
a grandeza desse amor
que foi maravilhoso
enquanto durou e
que agora me resta
só esquecer...esquecer...esquecer...

Saryta

¤ Por: ¤ 1:51 da manhã ¤ (0)

 


 

sábado, outubro 14, 2006


Amigas (os), Filhos, Netos, Gatos e Cachorrinha em fim todos os seres vivos que venham aparecer na minha vida.

O dia que me cérebro não responder mais, não chamem este momento de meu falecimento e sim de um novo jeito de vida.

Se meus órgãos servirem para alguém, deverão fazer o que estou pedindo aqui.
Doar meus olhos para quem jamais viu o raiar do sol, o rosto de uma criança, da mãe ou o olhar do amor.
Doar meu coração a uma pessoa cujo coração apenas experimentou dias infindáveis de dor, amargura e decepção, pois o meu coração já estará todo recuperado. Doar meu sangue para algum jovem que foi retirado dos destroços de seu carro, para que algum dia possa ver os seus netos brincarem o que é maravilhoso, pois, já experimentei esta sensação.
Doar os meus rins para pessoas que precisam de uma máquina para viver de semana em semana em verdadeira agonia.
Podem retirar todos os meus ossos, cada músculo, cada fibra e nervo do meu corpo e encontrem um meio para fazer uma criança inválida caminhar.
Ao chegarem à minha cabeça explorem cada canto do meu cérebro. Retirem minhas células, se necessário, e deixem-nas crescerem para que, um dia, um menino ou menina muda possa ouvir gritar em um momento de felicidade, ou cantar dos passarinhos como também poder ouvir o barulho da chuva de encontro à sua janela.
Em fim, minha pele pode servir para um grande queimado que precisa sustentar sua família.

Acredito que meus pulmões são uma das coisas que meu corpo tem de bom dentro desta carcaça já usada, dêem para quem não consegue respirar, porém ficam excluídos os fumantes que estragaram seus valiosos pulmões com nicotina, a não ser que seja para alguém que já se arrependeu do vício tarde demais, uma segunda chance será valiosa.

Meu fígado pode doar para alguém que deseja intensamente viver, espero que saiba usá-lo com inteligência se for alguém que acabou com seu fígado com a bebida alcoólica.

O que restar de mim e não servir para nada queimem e espalhem as cinzas ao vento, para ajudarem as flores brotarem, pois estarei dando força para elas ficarem bonitas.
Agora se tiverem que enterrar algo, que sejam meus erros, minhas fraquezas, minhas decepções, minhas lágrimas e todo o mal que sem querer possa ter feito aos meus semelhantes.
Os meus pecados dêem ao diabo, ele se sentirá bem e garanto que curtirá muito, mas dêem minha alma a Deus porque só ele poderá olhar pelos meus seres queridos que deixe aqui na terra.

Se, por acaso, desejar lembrar de mim, faça-no com ação ou palavra amiga a alguém que precise de você com este gesto garanto que estarei feliz.

Se fizer tudo o que pedi, garanto que estarei viva para sempre e torcendo por vocês. Grandes abraços.


Raquel Angelica
28 de setembro de 2006.

¤ Por: ¤ 1:25 da manhã ¤ (1)

 


 


Seu maior tesouro

Diz a lenda que, certa vez, um homem caminhava pela praia numa noite de lua cheia. Pensava desta forma: "Se tivesse uma casa grande, seria feliz". "Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz". "Se tivesse uma companheira perfeita, seria feliz”. Nesse momento, tropeçou numa sacolinha cheia de pedras. Teve uma idéia: começou a jogá-las, uma a uma, no mar, a cada vez que dizia: "seria feliz se tivesse...". Assim o fez até que a sacolinha ficou com uma só pedrinha, que decidiu guardá-la.
Ao chegar em casa, percebeu que aquela pedrinha tratava-se de um diamante muito valioso.
Você imaginou quantos diamantes jogou no mar, sem parar para pensar? Quantos de nós vivemos jogando fora nossos preciosos tesouros por estar esperando o que acreditamos ser perfeito ou sonhando e desejando o que não temos, sem dar valor ao que temos perto de nossas mãos?
Olhe ao seu redor e, se você parar para observar, perceberás quão afortunado você é. Muito perto de ti está tua felicidade.
Observe a pedrinha, que pode ser um diamante valioso... Cada um de nossos dias pode ser considerado um diamante precioso e insubstituível. Depende de ti aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento para nunca mais recuperá-lo.

(Desconheço o autor)

¤ Por: ¤ 1:14 da manhã ¤ (0)

 


 


O Dia da Mulher

Não! Eu não quero comemorar o Dia Internacional da Mulher!

E por que minha afirmativa acima?

Porque para mim, todo dia é Dia da Mulher!

Essa criatura divina merece de mim todo o respeito,
Pois foi dentro de uma delas que fui gerado.
Minha mãe foi à primeira mulher de minha vida.

E por todos os anos vividos quantas foram importantes para mim.
Minhas irmãs, minhas professoras, namoradas, amigas,
Doutoras, enfermeiras, que me assistiram quando precisei.

E não será num dia específico que eu as homenagearia, pois para...
Mim todos os dias da Mulher, são sagrados.

Pois quantas milhares ou milhões de mulheres dão à luz, diariamente, a outros seres, homens e mulheres, garantindo a preservação da
Espécie, por este mundo afora.

A cada dia recebo mensagens escritas, na maioria por mulheres...
Falando de seus amores, de suas paixões, de seus sonhos,
Até mesmo mágoas e desilusões.

Mas em nenhuma delas eu vejo o descrédito de uma
coisa muito importante: o sentimento do Amor.

Pois a Mulher vive do amor, proclamado aos quatro ventos, seja por um homem, seja pela vida, pela natureza, pelos animais, por seus filhos.

Não há um dia em que uma Mulher não faça algo de
importante em sua vida.

E às vezes, anonimamente. Uma médica que vê a alegria
Estampada na face de familiares quando salva uma vida,
quando faz um parto; uma enfermeira que, honrando sua
profissão, não mede esforços para dar mais conforto aos
que estão no leito de um hospital.

Todas repito, todas, todos os dias, sabem como valorizar
sua criação, espalhando o amor, seja no seu trabalho, seja ela
advogada, escriturária, secretária, doméstica, veterinária, executiva, escritora, poetisa, compositora, novelista, cantora, atriz, motorista,
e em seu lar, nos afazeres de dona de casa e mais ainda,
no papel de esposa, companheira e Mãe.

Por isso Mulher, nem sei se soube me expressar e explicar,
porque não considero apenas o dia 8 de março, como o seu dia.

É que para mim, que vivo rodeado de mulheres em minha vida,
como minha esposa, minha filha, noras e netas, e de minhas
queridas amigas leitoras, eu as homenageio, sim,
todos os dias, com muito amor, pois todas vocês foram, são e
sempre serão, muito importantes em meu viver.

Parabéns, Mulher, valente, guerreira, sonhadora, sofredora,
vencedora, cativante, alegre, feliz, esperançosa e sedutora.

Vocês, são sempre

Maravilhosas !


José Maciel
07-03-2005

¤ Por: ¤ 1:09 da manhã ¤ (0)

 


 



A SEMENTE DA AMIZADE
Hamilton Bueno

Um dia desses, comecei a preparar,
Uma terra fértil para poder plantar,
A semente da amizade,
Que, com afetividade, haveria de germinar.

Confiança e generosidade,
Humildade e lealdade talvez fossem a essência.
Se eu der o primeiro passo e ligar para as pessoas, pensei
A semente da amizade há de se consolidar!

Logo pensei na cumplicidade,
Na adversidade e na dificuldade,
Que, com tenacidade,
O ombro amigo vai logo amparar.

Misturei então cordialidade e compreensão,
Uma dose de humor e um pouco de riso,
Para que atitudes positivas, não fossem em vão,
Pois até o inferno tá cheio de boa intenção.

Fui logo pensando que amigo eu queria.
Bem, desde que fosse amigo, todos serviam!
Testemunha do passado e companheiro do futuro?
Todos eles eu queria.

Amigo do peito tem imperfeição,
Mas grandeza de caráter marca sua determinação,
Pois ele, antes de tudo, sabe ouvir com atenção,
O que diz seu coração.

Na minha plantação, vi-me perdido em devaneio,
E fiquei a imaginar, onde amigos encontrar,
Mas logo percebi, maravilhado,
Que há potenciais amigos por todo lado.

Como regar patrimônio tão valioso, fiquei a indagar,
Sem saber resposta, comecei caminhos examinar,
De repente encontrei respeito, apreço e atenção,
como princípios permanentes desta grande construção.


¤ Por: ¤ 1:03 da manhã ¤ (0)

 


 


EM ALGUM LUGAR DO PASSADO

Um dia vais lembrar de mim,
com toda certeza Vai ser assim.
Vais estar cansado da vida
já pensando em partir daqui e aí.....
vais lembrar de mim.
Mas vai ser horrível pra ti essa lembrança,
ela virá cheia de remorsos
e sem nenhuma esperança,
mais ainda assim irás lembrar de mim,
só que eu terei ficado lá atrás,
em algum lugar do teu passado.
Você perceberá então
como poderia ter sido bom,
quanta coisa que tu desperdiçaste
por falta de coragem de querer ser feliz.
Tu hás de perceber como me fez sofrer
como foram tantas as nossas alegrias
e mesmo assim tu não as via.
Há de existir um momento
que no fundo do teu pensamento
tu chamarás por mim,
tu gritarás meu nome
e terás fome de me ver.
Tu vais chorar, vais lamentar
mas não terei mais como voltar.
Estarei trancada no teu passado
Tu não terás a chave pra me soltar
Eu não terei como fugir e voltar pra ti.
Estaremos definitivamente separados
tristes, magoados, sofridos e cansados
. ......mas vais lembrar de mim
Há de ser assim!!!!!

Poema de: Silvana Duboc.

¤ Por: ¤ 12:55 da manhã ¤ (0)

 


 

sábado, setembro 09, 2006


ESQUEÇA

Esqueça tudo, meus olhos, meu corpo, meu olhar,
Esqueça também o meu beijo, os meus carinhos e siga sozinho,
Esqueça das minhas palavras, dos meus gestos, da cor dos meus cabelos e dos meus atropelos.
Esqueça que me quis,
Esqueça das minhas mãos sobre o teu corpo absorto, dos meus braços que te envolveram, te sufocaram e te enterneceram.
Esqueça da nossa canção, daquela nossa emoção, daqueles dias tão bonitos que tive contigo.
Esqueça de como te encantei e de como eu me doei a ti sem sentir.
Esqueça das minhas palavras, das minhas histórias, das minhas alegrias e daquelas inúmeras horas de carinho que tu me dedicou mesmo sem amor.
Esqueça de tudo que eu te disse, tudo que eu te escrevi, pense que eu menti, acredite que não era nada verdade, será mais fácil pensar que foi falsidade.
Procure um outro alguém, não importa quem, mas esqueça que eu existi, também vou deixar de pensar em ti.
Lá adiante se tu lembrares de mim, finja que não está sendo assim, que não está acontecendo, que é tudo uma ilusão sem a menor emoção.
Esqueça-me, desapareça, tome um rumo, um destino, outro caminho, me deixe continuar sozinha.
Esqueça-me de verdade, pois eu já tranquei meu coração pra que eu não tente voltar e tranquei minha alma para você não mais penetrar.
Feche teus olhos pra não me ver, fecharei os meus pra te esquecer.
Não diga nem mais uma palavra pra mim, há de ser bem melhor assim.

¤ Por: ¤ 1:32 da tarde ¤ (1)

 


 

quinta-feira, setembro 07, 2006

Trabalhando Perdas

Vivemos de perder, abandonar e de desistir. E mais cedo ou mais tarde, com maior ou menor sofrimento, todos nós compreendemos que a perda é, sem dúvida, “uma condição permanente da vida humana”.
A vivência de perdas é mais do que a vivência de uma dor, enquanto estado, é a vivência de um processo emocional de luto.
É processo porque passamos por três fases de mudança, durante a elaboração de nosso sofrimento:
A primeira fase: é a do choque, da apatia e de uma sensação de descrença, quando tentamos negar que o que aconteceu seja verdade seja real. É quando pensamos que “Isto não pode estar acontecendo!” ou “Não, não é possível!”
É a fase das lamentações. Podemos chorar ou ficar sentados em silêncio, podemos nos alternar em períodos de dor e de atônita incompreensão. Essa fase costuma ser mais curta que as demais, pois corresponde, como foi dito, a um impacto inicial perante a perda.
A segunda fase: é mais longa e de intenso sofrimento psíquico. Aqui se toma realmente consciência da perda e da dor aguda.
Choramos e nos lamentamos. Há uma sensação de vazio. Temos mudanças bruscas de temperamento e nos queixamos de desconfortos físicos, como distúrbios de alimentação e de sono, às vezes alguns distúrbios psicossomáticos associados à dor física, perda de interesse pelas companhias ou atividades costumeiras, perda da qualidade nas atividades profissionais, perda do prazer de viver...
Passamos por momentos que se alternam entre extremo desânimo e outros de atividade exagerada, momentos de uma regressão a um estágio mais carente, onde nosso coração e nosso corpo parecem expressar um só pedido: “Ajude-me!“ “Como irei viver agora?”
É a fase da ansiedade pela perda e separação. É a fase do desespero e também da raiva, do desamparo, do abandono, do medo, da impotência (tal qual a criança sente ao ver que a mãe foi embora), da culpa (irracional ou justificada) e da idealização (em caso de morte). Mas, nada é para sempre...E, como nada é eterno, também um dia, chegará a fase final.
A terceira fase: “final” do luto só acontece depois que tenhamos passado pelo terror, pelas lágrimas, pela raiva e culpa, pela ansiedade e o desespero da etapa anterior. Só acontece, depois que consigamos passar pelos confrontos com as perdas inaceitáveis.
Algumas vezes, poderemos ainda chorar e sentir a falta, mas estamos iniciando uma fase de recuperação, onde se dá a elaboração do luto e do trauma da perda, através de sua aceitação e adaptação à nova realidade.
Recuperamos a estabilidade, a energia, a esperança e a capacidade para ter prazer e investir na vida, restabelecendo um estado de saúde.
Passamos a aceitar a realidade como algo imutável, sabendo que nada será como antes. Nesse momento, é então possível perceber que a perda sofrida nos trouxe um ganho, algo que aprendemos, algo que conquistamos e que nos fortalece de algum modo.
Aquilo que, antes, a dor não nos permitia perceber, agora, pela aceitação da realidade e do que não temos mais, torna-se verdade:
Toda perda traz um ganho. Perdas e ganhos são faces companheiras da mesma moeda da vida.


Elisabeth Salgado

Este texto não está 100% original ao texto da Elisabeth Salgado, tinha algumas partes que não concordava com ela, então fiz algumas alterações, espero que não se importe.


¤ Por: ¤ 11:35 da tarde ¤ (0)

 


 



















Portal By Marina
Comunidade Blogueira


Raquel Angelica - Copyright © 2006 - Proibida reprodução total ou parcial.